jul 31 2015

AVISO DE PREGÃO PRESENCIAL 31/2015

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTIANO OTONI

O município de Cristiano Otoni – MG, torna público que fará realizar Pregão Presencial nº. 31/2015, autorizado pelo Processo Licitatório 45/2015, para contratação de Pessoa Jurídica para prestação de serviços de transporte escolar e de passageiros em atendimento às diversas secretarias municipais. Dia 13/08/2015 às 13.00h. Maiores informações pelo email: licitacao@cristianootoni.mg.gov.br.

  1. Otoni, 31/07/2015.

HARLON SORDI DE OLIVEIRA

Pregoeiro

jul 31 2015

AVISO DE PREGÃO PRESENCIAL 30/2015

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTIANO OTONI

AVISO DE PREGÃO PRESENCIAL 30/2015

O município de Cristiano Otoni – MG, torna público que fará realizar Pregão Presencial nº. 30/2015, autorizado pelo Processo Licitatório 44/2015, para contratação de Pessoa Jurídica para fornecimento de medicamentos tendo como base o maior desconto sobre tabela ABC farma. Dia 13/08/2015 às 09.00h. Maiores informações pelo email: licitacao@cristianootoni.mg.gov.br.

  1. Otoni, 31/07/2015.

HARLON SORDI DE OLIVEIRA

Pregoeiro

jul 31 2015

Capelinha de Nossa Senhora da Guia

capelinha wincler

(foto de Wincler magela)

Esta Capela de Nossa Senhora da Guia, carinhosamente chamada de Capelinha, localizada à Rua Nossa Senhora da Guia, próximo ao trevo de acesso à cidade, foi construída na década de 1940, sendo concluída em 1947. Seu modelo foi idealizado pelo Sr. Alberto Zille, que, juntamente, com o Sr. Ernesto Zille foram os construtores. Um fato que marcou sua construção foi quando o Dr. Santana, Engenheiro da Empresa de Construções Gerais, que à época estava no município construindo a variante da ferrovia (E.F.C.B.), duvidou que a laje da Capela, em forma oval, fosse segura o bastante para não ruir. O Sr. Alberto Zille foi pessoalmente retirar o escoramento da laje e permaneceu embaixo da mesma, provando que a construção era segura. Prova disto é que a mesma já está há mais de 50 anos no local, sem sofrer qualquer avaria. O formato de sua laje de forro foi inovador na época e até hoje é motivo de orgulho para os cristianenses.

No dia 05 de março de 2006 foram inauguradas as obras realizadas na Capelinha e em seu entorno, conforme fotos abaixo, com participação de alguns de seus construtores, como o Sr. Ernesto Zille, com 91 anos de idade. Vale lembrar que Nossa Senhora da Guia foi a primeira Padroeira de Cristiano Otoni, e que a Capela primitiva era localizada aos pés do Morro do Cruzeiro.

fonte: www.cristianootoni.cam.mg.gov.br

jul 31 2015

DADOS HISTÓRICOS DO MUNICÍPIO

 

Vista parcial do centro da cidade, em 1969.

 matriz 1948

O começo do povoamento da região das minas aconteceu juntamente com a descoberta do ouro em território brasileiro no final do século XVII, devido às diversas expedições realizadas pelos bandeirantes paulistas e pela coroa portuguesa, em busca de metais preciosos e índios para colonizar as novas terras encontradas. Esse achado incentivou a coroa portuguesa a implementar a política das sesmarias1 para adentrar e demarcar o interior da colônia.

Tendo como referencial o panorama histórico descrito acima a localização de Cristiano Otoni – região metalúrgica2 – vestígios encontrados nas ruínas no Distrito de São Caetano, nas construções antigas que margeiam a Estrada Real que corta o município e a tradição oral tornam possível periodizar o início do povoamento da região que circunda o município em questão por volta da segunda metade do século XVIII. Grande parte das famílias do município descende de sesmeiros3, que vieram da metrópole portuguesa e do litoral paulista em busca do sonho “dourado”. Segundo a tradição oral e fontes primárias, os primeiros sesmeiros a povoar a região foram João José Dutra e sua irmã, nome ignorado. Ele ganhou a região da atual Fazenda da Pedra e ela a região da extinta fazenda Mau Cabelo. A região foi formada por grandes latifúndios que produziam uma cultura de subsistência. É necessário que não esqueçamos de citar os moradores nativos que chegaram antes dos colonizadores: os índios. Isso é evidenciado em diversos aspectos, como por exemplo, a culinária (cultura da mandioca, milho, etc.), assim como várias palavras da nossa língua pátria provêm da linguagem indígena, etc.

Com a intensificação do extrativismo mineral na Província das Minas Gerais, a região se torna rota para o escoamento do metal e isso também proporcionou a formação de vários povoados na época. Portanto a formação do município de Cristiano Otoni remonta a esse processo histórico, tendo como atores sociais: colonizadores e nativos. Marco histórico para o município foi a implantação da Estrada de Ferro “Central do Brasil”. Em 1861, com a presença do Imperador D. Pedro II, foi inaugurada a Estrada União Indústria, que desde 1835 vinha sendo construída pelo Governo da Província de Minas Gerais, para ligar sua capital, Ouro Preto à corte do Rio de Janeiro. Poucos anos após, a Estrada de Ferro D. Pedro II, mais tarde Central do Brasil, penetraram em território mineiro tendo sido inauguradas em 27 de outubro de 1869, as primeiras estações ferroviárias mineiras: Chiador, Santa Fé e Mar de Espanha. Em 15 de dezembro de 1883 foi inaugurada a estação no território da então Vila Real de Queluz (atual Conselheiro Lafaiete) com o nome de Cristiano Otoni. Em torno dessa estação ferroviária formou-se um povoado com o mesmo nome e essa denominação é uma homenagem o Conselheiro Cristiano Benedito Otoni.

 

UM BREVE HISTÓRICO SOBRE A VIDA DE CRISTIANO BENEDITO OTONI

Nascido em 21 de maio de 1811, na Vila do Príncipe, atual município do Serro, ele foi um proeminente político de sua época, militar, professor, engenheiro, administrador, jornalista e escritor, foi fundador e o primeiro diretor da E.F. D. Pedro II. Deixou também diversos escritos sobre o assunto, entre os quais se destaca a obra: “O futuro das Estradas de Ferro no Brasil”.

O aspecto da personalidade profissional de Otoni, na qual triunfou, foi o de pioneiro, quando concebeu e construiu uma obra técnica admirável, apesar da precariedade dos meios de que dispunha e da oposição, da desconfiança e do menosprezo de alguns de seus contemporâneos. Ele deixou com a glória de seu nome o exemplo de uma existência utilíssima consagrada ao serviço do Brasil. Aos 85 anos de idade ainda era senador e foi no exercício desse mandato que a morte veio colhê-lo, em 17 de maio de 1896.

A linha férrea dinamizou e marcou a expansão de Cristiano Otoni. Tanto é que a forma da cidade é alongada seguindo a direção de tal linha e a direção do Rio Paraopeba que corta o município. E o coreto que praticamente compõe todos os conjuntos arquitetônicos de praças das áreas urbanas se localiza ao lado da estação férrea. Evidenciando assim a forte influência da mesma no desenvolvimento da cidade. A partir da inauguração da estação, começam a surgir novas construções residenciais, primeiros estabelecimentos comerciais, intensificação da atividade agropecuária.

Com recursos próprios os moradores do então povoado constroem a primeira capela, Nossa Senhora da Guia. Já por volta do final do século XIX e início do século XX, a mesma ficou em ruínas e não havia recursos para restaurá-la. Então o Senhor Antônio José da Costa, fazendeiro, doou um terreno (lado oposto da linha férrea) e começou a construção de uma nova capela com esforços e recursos da própria comunidade, por volta do final do século XIX. Tendo como padroeiro Santo Antônio, atendendo um pedido do doador do terreno que era devoto do santo. Em 1910 conclui-se a obra. Esse templo primeiramente era subordinado à paróquia de São Sebastião de Conselheiro Lafaiete, e, em 1947 passou a ser submetida à Paróquia de Nossa Senhora da Glória de Carnaíba. Só em 1968 foi criada a Paróquia de Santo Antônio de Cristiano Otoni. Na década de 50, o Pe. José dos Santos Gomes reuniu as lideranças locais da comunidade, arrecadou donativos dos fiéis para aumentar e construir a torre da igreja.

matriz antiga

matriz antiga 2

Pelas fontes a que se tiveram acesso e relatos orais, pode-se constatar que as famílias Zille, de

descendência Italiana, Marciano da Costa e Manoel Domingos Baeta, de descendência

portuguesa, participaram e acompanharam a evolução do município desde o início. Alberto Zille foi proprietário da primeira fabrica de sapatos do local e de um curtume que preparava couro para fabricação dos calçados. Essa fábrica empregou grande parte dos trabalhadores locais e funcionou até por volta de 1925. Interessante ressaltar que essa fábrica também impulsionou a vida cultural da localidade. Conforme a tradição oral, nos finais de semana, as máquinas eram deslocadas para dar lugar às cadeiras para os espectadores assistirem a filmes. Era época do cinema mudo, então o fundo musical dos filmes projetados era feito pelos próprios músicos locais.

Além do surgimento do setor industrial, as atividades agropecuárias voltadas para a produção leiteira e derivadas também já marcavam presença significativa na economia local. Acompanhando o crescimento econômico a emancipação político-administrativa deu mais um passo: em 30 de agosto de 1911, pela força de lei n 556, Cristiano Otoni foi elevado a distrito de Conselheiro Lafaiete.

Já nos anos 20, o Sr. Alberto Zille e seu sócio Sr. Manoel Domingos Baeta fazem um novo empreendimento para impulsionar os negócios da economia local. Inauguraram uma usina hidrelétrica – Usina Força e Luz – fornecendo energia elétrica ao distrito de Cristiano Otoni e à cidade vizinha, Caranaíba. Essa usina funcionou até a década de 40 quando uma enchente derrubou-a. Em 1942 construíram uma nova usina e esta foi comprada pela CEMIG, em 1968, assumindo a prestação do serviço até hoje para a cidade.

A passagem da década de 30 para a de 40 foi marcante no tocante aos meios de transportes e de comunicação para o distrito: a LIGHT instalou o primeiro posto telefônico na cidade e foi criada uma linha de ônibus. Antes, para se comunicar, o distrito só dispunha de telegrama na Estação Ferroviária, e o meio de transporte de passageiros era só o trem. Essas mudanças foram responsáveis pelo maior fluxo de pessoas transitando entre Cristiano Otoni e Conselheiro Lafaiete. Foi nessa mesma época que começaram também a transitar os primeiros automóveis na localidade. Chegaram ao distrito, em questão, cerca de 1600 homens para trabalharem na construção da ferrovia E.F.C.B. (Estação Ferroviária Central do Brasil), em 1942. Esse acontecimento gerou empregabilidade para alguns cristianenses, mas também gerou insegurança para população local devido à falta infra-estrutura do lugar para receber tantos forasteiros. Em 1958, foi inaugurada a BR-3, ligando Rio de Janeiro a Belo Horizonte, depois BR 135, hoje BR-040 que perpassa o município.

Desde o final da década de 60, o município deixa de ser servido pela estrada de ferro, perdendo assim uma via de acesso para comercializar a produção local. Porém, como já foi dito anteriormente, já havia outros meios de transporte e de comunicação para dinamizar os negócios cristianenses. Atualmente a estação está fechada e um grupo de pessoas ligadas à preservação da memória e do patrimônio cultural da cidade estuda meios de inaugurar um espaço cultural no imóvel. Esse projeto inclui dentre outras coisas retornarem com o sino e o relógio que pertenciam à estação.

Pelo decorrer da história do cinema em Cristiano Otoni, pode-se perceber que os cristianenses são um pouco empreendedores cinematográficos. Na década de 40, um grupo de amigos: Pedro Flores e Afonso Rocha, comerciantes, e Chaves, farmacêutico, inauguram o cine Arizona. Este cinema possuía modernas máquinas de projeção em 16 mm e sonoras, sendo que os filmes vinham direto de Nova Iorque (EUA) para o Rio de Janeiro e posteriormente para Cristiano Otoni.

Ele funcionou até 1950 onde é hoje a Praça José Gomes Pereira. Em 1954, foi inaugurado, pelo

  1. Paulo Cardoso, o Cine   Teatro Aparecida, onde atores locais apresentavam muitas peças e havia também apresentações de grandes orquestras. Esse cinema funcionou até 1984.

Os elementos apresentados acima estimularam a emancipação político-administrativa do então distrito a município de Cristiano Otoni, por força da Lei n 2764, de 30 de dezembro de 1962.

Compreende o distrito sede e o de São Caetano. Vale mencionar que São Caetano já era distrito desde 1850 e pertencia a Conselheiro Lafaiete. Quando, em 1962, Cristiano Otoni se emancipou politicamente, São Caetano passou a ser distrito do novo município.

Com a emancipação, a cidade iniciou uma série de obras de infra-estrutura, cujos principais aspectos objetivaram dinamizar os serviços de atendimento à população; aberturas de ruas, instalações dos sistemas de água e eletricidade, formação de grupos escolares (não só no distrito sede, mas também nos povoados e distrito de São Caetano) e colégios ginasiais, calçamento das principais vias, rede de esgoto. Essas e outras realizações aconteceram no decorrer das décadas de 60 e 70 e foram mudanças significativas para o município. E o crescimento econômico continuou baseado nas atividades: agropecuária voltada para a produção de leite, lacticínios, constituindo como as principais fontes de renda local.

Da década de 80 até os dias atuais, a economia municipal permanece baseada na agropecuária, destacando-se desse segmento a Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Cristiano Otoni, formada pelos produtores locais e da região, que é associada à Itambé. Quanto às culturas agrícolas destacam-se: arroz, batata, feijão, laranja mandioca, milho, tomate de mesa, banana.

Porém é importante pontuar que o setor de serviços emprega um maior número da população economicamente ativa atualmente. Cristiano Otoni conta com dois postos de Saúde na sede municipal, sobressaindo o Programa Saúde-Família. Há também escolas municipais de ensino fundamental e médio graus para atender a demanda da população. Segundo o censo do IBGE/2000 o município conta um total de 4.905 habitantes. Desse total o índice de alfabetização atinge 91.4% da população cristianense. É dado bastante positivo e de orgulho para toda a comunidade. A localidade conta também com vários estabelecimentos comerciais: bares, restaurantes, mercearias, farmácias, lojas de calçados e roupas, padarias, etc.

No tocante às práticas sócio-culturais do município é interessante salientar: festa de São Sebastião que acontece entre os dias 10 e 25 do mês de janeiro, festa de Santo Antônio, padroeiro da cidade, mais popular, com uma programação que inclui queima de fogos de artifício, balões, quadrilha, comidas típicas, principalmente canjica e quentão. O Mês de Maria e Semana Santa são outros destaques entre as festas religiosas. No distrito de São Caetano, sobressai a festa do Cavalo que acontece no mês de maio e as comemorações da Semana Santa. Segundo moradores locais tem crescido a procura por turistas das cidades vizinhas e da capital do Estado para passar finais de semana e feriados prolongados. Devido à tranqüilidade e belas cachoeiras, sendo a mais conhecida a cachoeira do Paraíso muito procurada para banhos e piqueniques.

Motivo de orgulho para todos os cristianenses é a “Sociedade Musical Barão do Rio Branco”; fundada em 11 de fevereiro de 1911 ela sempre participou efetivamente na criação de uma identidade local. Na década de 30 já surgiram os blocos carnavalescos regidos pelos músicos da banda local. Eram dois blocos: bloco da elite e o bloco dos morenos. Cada um queria se apresentar melhor e quando se encontravam nas ruas era uma verdadeira festa de confete, serpentina e lança-perfume. Depois dos blocos vieram os bailes de carnaval também orquestrados pela banda. Ela continua tocando em festas religiosas locais e de cidades vizinhas. Nos anos 70, a banda quase foi extinta, pois os músicos emigraram para cidades maiores à procura de melhores condições de vida. No mês de junho acontece o concurso de bandas da cidade que coincide com a festa do padroeiro. Atualmente, a sede da banda funciona numa sala cedida pela prefeitura e administra uma escola de música voltada para o público jovem do município.

 

jul 31 2015

Praça Eliezer de Paula Vieira

 

 

DSC_0174 (2)

1.Município: Cristiano Otoni

2.Distrito: São Caetano do Paraopeba

3.Designação: Praça Eliezer de Paula Vieira

4.Endereço: Praça Eleizer de Paula Vieira

5.Propriedade / Situação de Propriedade: Pública – Prefeitura Municipal de Cristiano Otoni

6.Responsável: Prefeitura Municipal de Cristiano Otoni

7.Situação de ocupação: Pública

8.Análise de entorno – Situação de ambiência:

Histórico:

A ocupação do sítio onde hoje se localiza o distrito de São Caetano começou a ocorrer em meados do século XVIII, com a construção das primeiras residências e de lavouras e pastos para produção de artigos de subsistência devido ao intenso tráfego de tropeiros na Estrada Real. No século XIX foram surgindo, em meio à população residente, os primeiros latifúndios.

No século XIX, aproximadamente no ano de 1840, foi construída a Igreja de São Caetano, no terreno do cemitério que já existia no povoado, a mando do proprietário da fazenda Paraopeba. Com a construção da Igreja formou-se, à sua frente, um adro, de convívio social, que hoje vem a ser a Praça Eliezer de Paula Vieira.

O nome dado à Praça é de um ex-prefeito do município de Cristiano Otoni, ao qual o distrito de São Caetano se vincula. Segundo relatos, Eliezer de Paula Vieira, que era dono de muitas terras na região, doou parte de suas terras, presente em volta do lugar onde hoje se tem a Igreja de São Caetano, para o estabelecimento da praça para a comunidade.

Esse território caracterizou-se por um adro onde as pessoas, após as missas e as festas religiosas, que eram os principais hábitos de lazer da população, se reuniam. Ali aconteciam as reuniões tanto dos moradores do distrito como, também, dos moradores de fazendas e sítios da região. As festas para comemoração da Semana Santa no distrito de São Caetano aconteciam uma semana antes da data estabelecida pela Igreja, e eram famosas na região. Hoje essas festas já não ocorrem mais. Mas ainda se tem, na Praça, o principal espaço público de convívio social no distrito.

 

 

jul 24 2015

Estrada de São Caetano recebe obras de manutenção

A tão esperada obra na estrada de São Caetano já está quase pronta. Será muito importante para a comunidade local, pois não terão que se preocupar mais com alagamento em tempos de chuva!

IMG-20150722-WA0025 IMG-20150722-WA0006 IMG-20150722-WA0007 IMG-20150722-WA0022

jul 24 2015

Academia ao Ar Livre

O primeiro local a receber a academia ao ar livre será a Praça em frente a Igreja de São Pedro no Bairro Pinheiros, em seguida as obras começam na Praça da Estação. Cada local receberá 9 aparelhos destinados ao uso de adultos e crianças. “As obras para colocação da academia já estão adiantadas. Em breve mais um local de lazer para população. ” disse o Prefeito Municipal senhor Carlos Roberto. A seguir veja as fotos da obra no bairro Pinheiros.

IMG-20150716-WA0017 IMG-20150722-WA0005

 

jul 17 2015

AVISO DE PREGÃO PRESENCIAL 28/2015

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTIANO OTONI

O município de Cristiano Otoni – MG, torna público que fará realizar Pregão Presencial nº. 28/2015, autorizado pelo Processo Licitatório 42/2015, para contratação de Pessoa Jurídica para fornecimento de medicamentos tendo como base o maior desconto sobre tabela ABC farma. Dia 31/07/2015 às 09.00h. Maiores informações pelo email: licitacao@cristianootoni.mg.gov.br.

  1. Otoni, 17/07/2015.

 

HARLON SORDI DE OLIVEIRA

Pregoeiro

jul 17 2015

AVISO DE PREGÃO PRESENCIAL 29/2015

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTIANO OTONI

O município de Cristiano Otoni – MG, torna público que fará realizar Pregão Presencial nº. 29/2015, autorizado pelo PL 43/2015, para contratação de profissionais para atendimento ao Projeto “Cultivando Movimento” desenvolvido pela Secretaria Municipal de Assistência Social. Dia 31/07/2015 às 11.00h. Maiores informações pelo email: licitacao@cristianootoni.mg.gov.br.

  1. Otoni, 17/07/2015.

 

HARLON SORDI DE OLIVEIRA

Pregoeiro

jul 16 2015

26 de julho de 2015 – Chegada da Imagem Peregrina de Nossa Senhora Aparecida

 

 

 

 

 

No dia 26 de julho a imagem sairá de Queluzito às 17:30 e receberá os cavaleiros, ciclistas e motociclistas no trevo de Cristiano Otoni. A carreata seguirá para a Praça Santo Antônio onde haverá missa campal.

Segue programação abaixo:

nossa senhora

 

 

 

 

 

Posts mais antigos «